Adobe Sensei – Inteligência artificial a favor do design

Uma pesquisa na web sobre previsões tecnológicas de curto prazo retorna alguns nomes já conhecidos como Big Data Analytics, Internet of Things (IoT), Blockchain, e claro, Artificial Intelligence (AI), entre vários outros.

Em relação a Inteligência Artificial temos exemplos práticos, já disponíveis para uso, atendendo diferentes mercados. Este artigo lista 42 ferramentas úteis para empresários, empreendedores, futuristas e tecnólogos, entre as áreas citadas encontramos negócios, programação, escrita e saúde.

E o design?

(Note que no artigo acima o leitor Lucas deixou o seguinte comentário: “E para a área de design, alguma?”).

Ao que parece o novo projeto da Adobe vem em resposta a essa pergunta. Batizado de Sensei (mestre em japonês) trata-se de uma plataforma que une inteligência artificial e aprendizado de máquina (machine learning) para melhorar a experiência digital em variados aspectos.

A plataforma tem integração com toda estrutura da Adobe – Creative Cloud, Document Cloud e Marketing Cloud.

A seguir conheça alguns exemplos dessa tecnologia aplicada nos produtos Adobe.

Adobe Sensei & Creative Cloud

Selfie perfeita na primeira foto

Nunca mais perca uma pose! Com milhares de dados de imagens, o Adobe Sensei, recria elementos nas fotos, reconhece rostos, criando marcações em pontos chave – olhos, boca e sobrancelhas.

Você pode ter uma prévia desse recurso a partir da versão CC2015, do Photoshop. O filtro Face-Aware Liquify já apresenta um poder de edição bem mais apurado para fotos em close.

 

Adobe Sensei & Document Cloud

O recurso Scan incorporado ao app Acrobat Reader (disponível para iOS  Android) permite transformar papéis em documentos digitais editáveis, como nunca feito antes, incluindo fontes, campos de formulário e assinaturas.

Esses são alguns bons exemplos do poder de edição do Adobe Sensei ao detectar as bordas do documento, correção da perspectiva e finalização de textos definidos.

 

Adobe Sensei & Marketing Cloud

Contudo, a expressão maior da combinação de inteligência artificial e aprendizado de máquina aparece através da personalização de layouts.

Combinando os dados dos usuários, hábitos de acesso e consumo, aliado a uma base de imagens, as ferramentas do Adobe Experience Manager ganham um grau de autonomia em decisões antes exclusivas dos designers.

Através dos metadados aplicados nas imagens, decisões de corte, proporção e tipo de imagem são realizadas automaticamente.

Para empresas com processo de criação/produção mais padronizado, tipo encartes e catálogos a integração com essas novas tecnologias pode se tornar um importante aliado para aumentar a competitividade.

 

Adobe Sensei

Seja como ferramenta de inovação, ganho de produtividade ou através de novas ferramentas a certeza que podemos ter é a presença cada vez maior da tecnologia Adobe Sensei em todos os produtos da empresa.

O tempo irá dizer como o mercado vai responder ao uso da inteligência artificial para automação de layout e campanhas.

Enquanto isso confira alguns dos (possíveis) recursos que teremos em nossos softwares preferidos do Creative Cloud, em suas futuras versões.

Deep Photo Style Transfer

O projeto Deep Photo Style Transfer é fruto da parceria de pesquisadores da Cornell University e Adobe.

Através de um algoritmo que analisa a estrutura de uma imagem de referência e aplica toda informação de tom e saturação em outra imagem, com desenho e luminosidade totalmente diferentes.

Confira outros exemplos neste link.

Definitivamente, perdemos a referência da imagem original. E o mesmo se aplica aos arquivos de áudio. Confira neste post – Adobe VoCo. O Photoshop do som.

 

Quick Layout

Controlar o tamanho e posição das imagens no layout nunca foi tão fácil. Esse recurso será muito bem vindo em vários softwares do Creative Cloud – InDesign, Muse, Illustrator e Photoshop.

 

Concept Canvas

Integrado ao Adobe Stock está a inteligência artificial para identificar objetos e textos como referência na busca pela melhor imagem.

 

Wet Brush

Projeto de pintura 3D, em parceria com a NVIDIA torna “real” a sensação da pintura digital, com riqueza de detalhes, simulando o movimento dos pincéis, profundidade e textura da tinta.

COMPARTILHAR:
, , ,

Felipe Santos

Especialista Adobe em InDesign, Photoshop e Digital Publishing Suite, com 25 anos de experiência nas áreas de pré-impressão, editoração e tratamento de imagens, transita desde 2010, após o lançamento do iPad, entre as midias impressa e digital. Apaixonado por publicações digitais é entusiasta de novas ferramentas, plataformas e formatos.

Deixe uma resposta