DPS 2015 é Adobe Experience Manager Mobile

Após alguns meses do lançamento da plataforma Adobe Digital Publishing Solution (DPS), também conhecida por DPS (2015), a Adobe realizou uma mudança, ainda maior, neste serviço. Agora, o DPS está integrado a uma nova plataforma – Adobe Experience Manager Mobile.

A principal razão para esta mudança, conforme explicado pela Adobe, é potencializar a produção de mobile apps, com recursos e integrações, que vão além das funções disponíveis no DPS. Bem como, oferecer esses novos serviços de forma unificada e de fácil aplicação.

A seguir faço uma lista (FAQ) sobre as principais mudanças e possíveis dúvidas dos profissionais.

  • Qual a diferença entre o Adobe Experience Manager Mobile e DPS?

Adobe Experience Manager Mobile é uma plataforma com recursos de gerenciamento e criação de conteúdo, semelhante a um CMS, os usuários terão mais autonomia e flexibilidade de ferramentas. Os serviços online do DPS continuam funcionando sob a identificação da nova plataforma:

  • Entre outros já existentes no DPS
  • Gerenciamento de usuários
  • Envio de notificações
  • Criação e layout da interface do app
  • Organizar conteúdo em Coleções
  •  A plataforma DPS continua sendo comercializada?

Não. Empresas interessadas terão que contratar a plataforma Adobe Experience Manager Mobile.

  • Qual o futuro do DPS?

Todos os apps e publicações produzidas não serão modificadas, e os usuários do DPS continuam com os mesmos serviços. Toda plataforma já foi migrada, sendo visualizada sob a marca Adobe Experience Manager Mobile.

  • Qual o futuro do DPS Classic?

O Adobe Digital Publishing Suite continua disponível aos usuários para produção do formato Folio (utilize o InDesign CC 2014 ou anterior). Não há intenção em médio prazo de descontinuar a plataforma. Contudo, atualizações e novos recursos serão direcionados ao Adobe Experience Manager Mobile.

  • Que tipo de integração é possível com o Adobe Experience Manager Mobile?

A plataforma possui um kit de integração (APIs) que permitem a troca de dados com variados sistemas de gerenciamento de clientes (CRM), vendas (ERP) e conteúdo, como o WordPress.

Outro perfil da plataforma está no uso dos plug-ins e recursos do Adobe Phonegap. Um framework, que permite criar apps mobile com uso de recursos nativos dos dispositivos, como acesso a câmera, geolocalização, controle do movimento, entre outros.

  • Usuários do DPS (2015) terão acesso esses recursos do Adobe Experience Manager Mobile?

Não. As funções de gerenciamento e criação de conteúdo, bem como as integrações são recursos do Adobe Experience Manager. Para usuário do DPS não há alterações neste momento.

  • O Adobe Experience Manager Mobile é compatível com InDesign CC 2015?

Sim. A produção de conteúdo pode ser realizada via InDesign CC 2015 (ou anterior, até a versão CS6) ou via HTML, através do seu software preferido, Dreamweaver, Muse, bloco de notas, etc

  • Como assinante do Creative Cloud tenho acesso ao Adobe Experience Manager Mobile?

Não. Da mesma forma que o DPS, esta nova plataforma é comercializada separadamente.

  • Qual o custo do Adobe Experience Manager Mobile?

Não há uma lista de preços referentes aos pacotes de assinatura. O valor final depende de alguns aspectos relacionados ao perfil da empresa e características do app. Acesse o site para mais informações.

COMPARTILHAR:
, , , ,

Felipe Santos

Especialista Adobe em InDesign, Photoshop e Digital Publishing Suite, com 25 anos de experiência nas áreas de pré-impressão, editoração e tratamento de imagens, transita desde 2010, após o lançamento do iPad, entre as midias impressa e digital. Apaixonado por publicações digitais é entusiasta de novas ferramentas, plataformas e formatos.

Deixe uma resposta