Tratamento de Imagens – Nitidez e suas possibilidades de aplicação

Filtro Nitidez (Sharpen) e suas variadas possibilidades de aplicaçã

Praticamente toda imagem que será submetida a um processo de impressão precisa (necessita) que seus contornos e detalhes sejam realçados, compensando a perda natural de passagem, nuances que a mesma irá sofrer, com menor ou maior intensidade, conforme o tipo de impressão.

É com o tema Nitidez, que chegamos ao quarto artigo desta serie. Acompanhe os textos anteriores na lista abaixo:

Agora, vamos conhecer melhor o filtro Nitidez (Sharpen) e suas variadas possibilidades de aplicação.

Conceito

Unsharp Masking (USM) é uma antiga expressão usada em fotografia, para descrever um método artificial que compensa a perda de nitidez da imagem.

A falta de nitidez pode ser do próprio original ou ter sido causada / acentuada pelo processo de reprodução (leia-se digitalização, confecção de fotolitos, chapas de impressão, entre outros).

O filtro visa acentuar os contornos da imagem, proporcionando um aumento de detalhe e nitidez, sempre que há um contorno entre duas áreas distintas. Podendo ser entre claros e escuros ou entre cores diferentes, especialmente entre pares de complementares – Ciano e Vermelho / Magenta e Verde / Amarelo e Roxo.

Enfim, se você está produzindo imagens para reprodução impressa, seja em plotter, laser, offset, serigrafia ou para ambiente web é fundamental utilizar o recurso de USM em suas imagens.

O segredo está na forma de aplicar o filtro, que conforme o tipo da imagem pode ser aplicado por igual em todos os canais e/ou realizar uma aplicação mais intensa em determinado canal, além dos ajustes de cada parâmetro (Amount, Radius, Threshold) do filtro, conforme a qualidade de sua imagem, para assim conseguir um detalhamento “natural”.

Uma reprodução de maior tamanho pode não precisar de tanto realce quanto uma reprodução pequena. Quando uma imagem é ampliada, os halos (contornos) criados pelo filtro também são ampliados, ou seja, imagens de maior formato, necessitam de mais atenção.

Problemas relacionados à aplicação do USM

Antes de pontuar as características e formas de aplicação do USM é importante citar os resultados obtidos com ajustes de intensidade não compatíveis com a imagem utilizada.

Sendo o USM um recurso aplicado após a captura/digitalização, o uso em exagero deste filtro tornará a imagem aparentemente artificial. Abaixo listamos os quatro problemas mais comuns relacionados ao uso do USM  

Inversão de cores – halos de cor, semelhante ao efeito simultâneo da cor, cria na transição da imagem halos coloridos da cor complementar (oposta), ao tom predominante da imagem.proble1
Halos espessos – deixa a imagem com uma aparência artificial, devido à transição muito acentuada de seus contornos.proble2
Ruídos – o aumento de ruído e granulação é uma consequência do ganho exagerado de realce.proble3
Sujeiras e Arranhões – são detalhes que fazem parte da imagem e acabam tendo seu foco intensificado com o uso do filtro.proble4

 

Conhecendo a Ferramenta

Amount / Intensidade

Com valores que variam de 1% a 500% permite controlar o nível de acentuação dos contornos da imagem. Os valores mais altos criam efeitos mais pronunciados.

Radius / Raio

Determina a espessura das arestas (halos) criadas entre as transições da imagem. Toda imagem adquirida por processo digital, digo câmeras digitais e digitalização de fotos e cromos precisam de algum valor de Sharpen. (Saiba mais no item Tipos de imagens).

Threshold / Limiar

Insira um valor de 0 a 255 para controlar a atuação do filtro pela imagem. Um valor baixo permite o filtro atuar numa área maior da imagem, tornando nítidos a maioria dos pixels da imagem. Já um valor alto exclui a maioria dos pixels da execução.

É a combinação dos três ajustes citados acima que irá proporcionar um detalhamento “natural” a sua imagem.

 

Como funciona

Aplicação em todos os canais

Infelizmente não há como definir um valor ideal no uso do USM, pois seus resultados variam para cada imagem conforme principalmente sua resolução e contraste.

Mas podemos presumir um range de aplicação que irá atender boa parte de suas imagens. Em Amount / Intensidade uma aplicação moderada ficaria entre 50% e 300%, já o Radius / Raio que considero o mais importante ajuste do filtro USM está relacionado à resolução da imagem, veja abaixo:

  • imagens para web – valores em torno de 0.5 resultam em arestas mais nítidas
  • imagens entre 120 e 200 ppi – use 1.0 para garantir uma nitidez adequada
  • imagens com 300 ppi ou mais – experimente iniciar com valores entre 1.5 e 2.0

geral

geral1geral2
Original1º – Aplicação para detalhes2º – Aplicação para profundidade

Uma forma que utilizo frequentemente é aplicar o filtro em duas etapas:

Primeiro para realçar detalhes ajustando os parâmetros conforme a necessidade de sua imagem. Então confirme essa aplicação clicando em OK na paleta do filtro.

Em seguida ative o filtro novamente (Ctrl + Alt + F) e aplique um ajuste com valores iguais nos campos Amount e Radius, para dar mais profundidade à imagem

Dica: Quando usamos o filtro em uma imagem inteira é possível o aparecimento de halos coloridos nas transições da imagem, especialmente em imagens muito saturadas. Nesse caso utilize o comando Edit > Fade > Luminosity, logo após aplicar o filtro USM

 

Uso do Threshold

rosto2a

Fotos em close e imagens maiores mostram com mais evidência a granulação trazida pelo uso do filtro ou até pequenos arranhões e sujeiras da imagem.

Nessas situações o ajuste de Threshold funciona minimizando esses detalhes indesejáveis.

  1. Original
  2. USM aplicado com 150% de  Amount; 1.5 de Radius; 0% de Thershold
  3. USM aplicado com 150% de  Amount; 1.5 de Radius; 5% de Thershold.

Note com a pela ficou mais acetinada, mantendo os detalhes em realce.

 

Aplicação em canais isolados

Quando sua imagem tiver um tom predominante, procure entre os canais CMYK o canal que apresenta o tom mais claro, ou seja, que não possui detalhes muito sutis, pois esses canais poderão receber um ajuste mais “intenso” do USM. Exemplo:

Tom de pele – Tom predominante – vermelho

Note que os canais do amarelo e magenta, sendo as cores dominantes, possuem muita informação e detalhes sutis na formação do desenho no rosto.

Por isso de preferência em aplicar o filtro em canais mais claros (ciano e preto), pois evita o surgimento de ruídos e granulação, além de permitir o uso de valores maiores.

Quando o canal não possui pequenos detalhes pode-se utilizar valores maiores de Radius.

Aqui foi aplicado 150% Amount; 2.0 de Radius; 0% de Thershold, no canal do Cian

 

Cor complementar

Nesta imagem o único canal editado foi o canal do magenta (cor complementar). Em que foi aplicada uma curva de contraste e o filtro USM, note a diferença na composição final da imagem.

complecomple_mcomple1comple_m1
originalmagentaeditadomagenta editado

 

Lab Color

lab

Apesar de pouco utilizado pela maioria dos usuários, o modo de cor Lab pela forma que utiliza na distribuição das informações (cor e contraste) da imagem mostra-se como um grande aliado no tratamento.

A possibilidade de editar tão facilmente as informações de cor (canais a/b) e contraste (canal L), de forma separada é única no Photoshop.

Para o USM convém utilizá-lo quando problemas como inversão de cores começam a surgir. Assim, após fazer a conversão para o modo Lab, selecione o canal (L) e aplique o filtro USM normalmente, desta forma você não estará atingindo nenhuma informação de cor da imagem. Em seguida volte para CMYK.

 

Tipos de Imagens

Original / CaracterísticaResoluçãoAmountRadiusThreshold
imagens produzidas para web721000.50
impressão em jornais papel não-revistido120 – 20050 – 3001.00.5-8
impressão em papel revistido> 30050 – 3001.5 -2.00.5-8
originais impressos em geralLeia o tópico abaixo

Originais Impressos

Siga as orientações abaixo:

  • Originais impressos devem receber maior atenção, devido ao problema do Moirê (padrão criado pela sobreposição errada dos pontos de retícula)
  • Então, ainda em RGB aplique os seguintes filtros -Noise > Despeckle (Desfoque Seletivo) / Noise > Mediam (Mediana), em especial nos canais Red e Green

 

DICAS DE USO

  • Lembre que o USM quando usado em exagero deixa a imagem com uma aparência artificial.
  • Avalie cada canal da imagem. Procure em qual canal está o detalhe e em qual está o ruído.
  • Evite aplicar o filtro no canal do Amarelo (Y) / Blue (B), pois possuem muito ruído.
  • Aplique um pouco mais de USM no canal do Preto (K) e da cor complementar (ciano em tons de pele e avermelhados; magenta em tons esverdeados).
  • Aplique o USM como a última ação na imagem durante o tratamento.
  • Não existe um valor “fixo” para o USM. O melhor ajuste será sempre o máximo que pode ser aplicado.
  • Não há imagem que não precise de algum valor de USM.
  • Quanto maior for a imagem impressa, mas atenção é preciso no uso do USM, pois seus detalhes estão mais expostos.
  • Para aplicar o USM use preferencialmente o modo CMYK.
  • Em imagens com detalhes sutis não aplicar valores altos de Raduis, para que estes não sejam eliminados.
  • Use a Ferramenta de Nitidez (Sharpen Tool), junto com o USM para tipografias, logos, olhos e partes brilhantes da imagem.
  • Ajuste a imagem para visualização em 100% antes de aplicar o filtro.
  • Ctrl + Alt + F aplica novamente o último filtro utilizado com sua configuração atual (CC 2018)

Pessoal,

Lista completa dos artigos

E com o tema Nitidez fechamos nossa lista de artigos sobre Tratamento de Imagens. Mais longe de esgotar o assunto, quero compartilhar como você um conteúdo bônus!

Webinar gratuito sobre Tratamento e Edição de Imagens

Acesse o webinar (gravado em 13/11/17), com dicas sobre como realizar um tratamento de imagens consciente pelo Photoshop.

Principais tópicos abordados

  • Remoção de Infiltrações
  • Configuração de cores no Photoshop
  • Recorte de cabelo de forma simples

Durante o webinar apresento o curso online sobre Tratamento de Imagens com Photosgop CC. Saiba mais aqui


Compartilhar é se importar! <3

E não se esqueça de compartilhar este post e vídeo com alguém que possa se beneficiar deste conteúdo.

Share on Facebook Share on Twitter Share on Google+ Share on LinkedIn

COMPARTILHAR:
, , , , , , , , ,

Felipe Santos

Especialista Adobe em InDesign, Photoshop e Digital Publishing Suite, com 25 anos de experiência nas áreas de pré-impressão, editoração e tratamento de imagens, transita desde 2010, após o lançamento do iPad, entre as midias impressa e digital. Apaixonado por publicações digitais é entusiasta de novas ferramentas, plataformas e formatos.

Deixe uma resposta